Saiba o que faz um designer gráfico

designer gráfico

Criatividade, inovação e muita criação. Muitas pessoas têm interesse em saber mais sobre Design Gráfico. E realmente essa área é muito interessante, especialmente para pessoas criativas. Afinal, a inovação é a base para todos os passos dos seus profissionais.

Mas você sabe o que faz um designer gráfico? Quais são todas as possibilidades para sua atuação? Essa questão — e muito mais — é o que vamos explicar neste texto. Siga com a gente e faça uma boa leitura!

Qual é a função de um designer gráfico?

Ao pensar no quê um designer gráfico faz, logo imaginamos a criação de artes para embalagens, sites e campanhas publicitárias. No entanto, sua atuação vai muito além de criar logotipos.

Esse profissional é responsável por transformar as ideias dos clientes em imagens e formas. Assim, suas atribuições também envolvem a criação de infográficos, diagramação de jornais e revistas, criação de animações para o cinema e diversas outras possibilidades como por exemplo:

  • definição de cores, tamanhos, posicionamento, tipo de papel e formatos de letras para livros, jornais e revistas;
  • desenvolvimento de banners, vinhetas, capas e anúncios para a TV, cinema e plataformas de streaming;
  • desenvolvimento de identidade visual para sites e blogs;
  • desenvolvimento de animações para o universo digital;
  • criação de logotipos, embalagens e marcas;
  • criação de capas para livros e ilustrações;
  • criação de avatares virtuais.

Além disso, o designer gráfico pode trabalhar desenhando novos produtos como móveis, joias e equipamentos para diferentes áreas, considerando a funcionalidade e aspectos estéticos.

E pode ainda realizar todo um trabalho de branding e posicionamento de marca através da identidade visual, alinhando todos os elementos gráficos de acordo com os objetivos do cliente.

Como é trabalhar com Design Gráfico?

Ao fechar um contrato, o trabalho do designer se inicia com o estudo do briefing. É nesse documento que o cliente fornece as informações necessárias para a realização do projeto.

Isso inclui a linguagem, perfil do público-alvo e objetivos, por exemplo. A partir dele, o profissional começa a realizar suas pesquisas para criar um produto gráfico inovador e dentro das expectativas do contratante. Assim, entre os trabalhos de Design Gráfico, estão:

Desenvolvimento de protótipos

Após reunir todas as referências e informações necessárias, o designer começa a desenvolver o projeto a partir da criação de conceitos e esboços até chegar a um ou mais protótipos para apresentar ao cliente.

Construção de uma narrativa

Podem ser usados diversos softwares e recursos para a criação dos produtos gráficos. Os elementos visuais devem considerar a funcionalidade e alinhar a estética aos objetivos, de modo que todos os elementos criem uma narrativa interessante e a mensagem seja transmitida de forma clara e objetiva.

Apresentação

Com os esboços finalizados, o designer precisa realizar a apresentação ao cliente, explicando conceitos, referências e como esses elementos estão alinhados com as necessidades do contratante.

Concretização

Após a criação do projeto, o designer gráfico também pode ser o responsável pela execução. Isso inclui, por exemplo, a escolha dos materiais, acabamentos e outros elementos técnicos.

Como está o mercado de trabalho para os designers gráficos?

Antes de mais nada, vamos dar um panorama geral do mercado de trabalho em Design Gráfico. Esse assunto é de suma importância na hora de escolher uma área de atuação.

Com a popularização da internet e a ampliação dos negócios digitais, o mercado de trabalho se tornou extremamente amplo. E esse profissional pode trabalhar de forma autônoma, em empresas ou até mesmo em mais de uma companhia.

Qual o salário de um designer gráfico?

De acordo com site especializado em gerenciamento de vagas de empregos, o vagas.com, a média salarial desses profissionais no Brasil gira em torno de R$ 2.000,00 em regime CLT.

Esse valor pode oscilar de um salário mínimo até R$ 3.000,00, a depender do porte da empresa, da complexidade da função e da experiência do profissional.

Contudo, o mercado de trabalho oferece a possibilidade de ganhos expressivos para quem não faz questão da contratação em carteira.

Freelancer

É muito comum ver designers gráficos trabalhando como freelancers. Nessa modalidade, mesmo empregados, eles podem atuar em projetos autônomos, aumentando seus lucros.

Nesse caso, o valor é cobrado pelo serviço ou por horas trabalhadas e não há vínculo empregatício com o contratante.

Empreendedor

Ainda é possível atuar de forma empreendedora ao lado de outros profissionais. A criação de marcas, branding e posicionamento são serviços completos e cada vez mais procurados.

Tanto para empresas quanto para pessoas que desejam alinhar sua identidade visual aos serviços prestados.

Nos tópicos seguintes, vamos detalhar o perfil e as áreas de atuação de um designer gráfico. Continue por aqui e não perca nada!

O que é preciso para ser um designer gráfico?

Agora que você sabe mais sobre o mercado de trabalho, vamos conversar sobre as características desse profissional. Quer saber se o seu perfil se encaixa? Preste atenção nas informações a seguir.

Criatividade

Um profissional da área, sem dúvidas, é regido pela criatividade em seus projetos. Sejam quais forem, as criações de um designer gráfico demandam criatividade e inovação.

Por isso, é bom exercitar desde já. Algumas pessoas são mais criativas do que outras. Mas, como toda habilidade, a criatividade pode ser desenvolvida.

Olho crítico

Em relação a artes e cores, o designer gráfico deve ter um olho bem crítico. Saber o que vai e o que não pega tão bem é essencial.

Assim como ver o produto de acordo com a visão do cliente. Afinal, é ele quem você deseja agradar e impactar.

Ligado em tecnologia

O tempo no qual um designer apenas desenhava já passou. Aliás, esse estigma relacionado à profissão deve ser derrubado. Há muito, os designers devem entender tudo sobre tecnologia.

Por meio das inovações tecnológicas, é possível fazer a criação de diversos materiais. Sejam na área artística, de branding, animações, entre outras.

Bom senso estético

Por último, um designer gráfico, na maioria das vezes, trabalha sozinho em projetos. Isso implica em uma gama de possibilidades para se executar uma mesma tarefa.

Por isso, é essencial ter um bom senso estético. Ser independente na hora de realizar os seus trabalhos vai poupar tempo e evitar o retrabalho. Esse senso pode ser adquirido e desenvolvido por meio de estudos e qualificação na área.

Quais são as áreas de Design Gráfico?

Afinal de contas, com um leque de oportunidades à sua disposição, quais são as áreas de atuação para um designer gráfico? E quais são os serviços de designer gráfico possíveis de serem oferecidos?

Veja, a seguir, algumas das oportunidades.

Diagramação

Uma das opções de atuação é a diagramação. Esse nome define a disposição estratégica de elementos em uma página, como letras, imagens e cores. Seja de revista ou jornal.

É o trabalho desse profissional, que faz com que uma matéria seja mais atrativa ao leitor.

Por conta das inovações frequentes, cada vez mais há designers trabalhando nesse ramo na internet. Ou seja: designers gráficos que se tornam diagramadores de sites, revistas online e outros materiais virtuais.

Direção de arte

Um designer gráfico também pode realizar a direção de arte de projetos. Essa área é extremamente interessante.

O diretor de arte de um projeto coordena toda uma equipe de designers que devem trabalhar em prol de um só conceito. Assim, é possível coordenar uma pluralidade de profissionais e aprender com isso.

Animações

Uma área igualmente interessante, e até mesmo diferente, é a de animações. Isso mesmo! Um designer, a depender do seu ramo de atuação, pode trabalhar com animações em 2D ou 3D.

Mas isso está relacionado, é claro, à especialização do profissional. Também à existência de cursos complementares.

Porém, para quem gosta da área, vale a pena investir. Normalmente, os designers desse ramo devem se especializar em edição de vídeo e softwares correlatos.

Design de marcas

No design de marcas, o designer gráfico atua diretamente na concepção da identidade visual de alguma marca.

Designers que atuam nesse ramo normalmente são os que têm um pensamento mais publicitário. Afinal de contas, é necessário pensar no impacto que seu trabalho vai ter no cliente.

O conteúdo criado deve ser, ao mesmo tempo, atrativo e definir de forma eficiente a marca em questão.

Quais as habilidades mais valorizadas em profissional de sucesso?

Um bom profissional sabe que sempre há um conjunto de habilidades mais cobiçadas pelo mercado de trabalho na hora de realizar a contratação. E com o designer gráfico não é diferente.

Dessa forma, o profissional que consegue reunir todas ou a maior parte delas, consegue sair na frente da concorrência e conquistar as melhores oportunidades. Confira algumas delas para que você possa começar a se aprimorar agora mesmo.

Saber tratar imagens

Os recursos visuais são muito valorizados hoje em dia. Por isso, aqueles que sabem realizar um bom tratamento de imagens publicitárias são bastante desejados pelas grandes empresas.

Para isso, é importante dominar os programas mais utilizados nas empresas e aprender as técnicas mais avançadas para conquistar um bom diferencial no currículo.

Saber se comunicar

Saber se expressar é uma habilidade muito conveniente, se você quer ter sucesso no mundo do design gráfico. É necessário saber se expressar e ouvir os outros membros da equipe para que as informações sejam passadas de forma clara.

Além de ajudar você a ser mais assertivo nos projetos e evitar ruídos com clientes e colegas, aumenta suas chances de chegar a cargos elevados dentro das empresas.

Conhecer estratégias de marketing

O designer gráfico caminha lado a lado com os profissionais de marketing. Por isso, deve ter uma boa capacidade criativa e conhecer estratégias de marketing.

Isso possibilita ter uma visão mais ampla do processo criativo, alcançando melhores resultados.

Qual a importância do ensino superior para seguir na área?

Agora que você já sabe tudo sobre a profissão em si, vamos seguir mais adiante. Saiba mais sobre a importância de ter um bom ensino superior para atuar como um designer gráfico!

Hoje, não é novidade para ninguém que os recrutadores estão cada vez mais exigentes. Isso se dá por conta da grande quantidade de pessoas que buscam especialização.

Não fazer uma faculdade faz com que você fique à margem das oportunidades que o mercado oferece. Para atuar como um designer gráfico, o ensino superior é essencial.

É fazendo uma graduação na área que o estudante vai obter os conhecimentos gerais e específicos da profissão. Além, é claro, de colocar você acima de outros candidatos que não tenham a mesma qualificação.

Quanto tempo dura o curso de Design Gráfico?

Para quem deseja trabalhar na área não é obrigatória a realização de um curso superior. No entanto, para ter a possibilidade de alcançar bons salários e as melhores posições do mercado, é recomendável ir a fundo nos estudos.

Se você quer investir neste caminho, pode realizar uma graduação com habilitação em bacharelado e duração média de 4 anos, ou tecnólogo, com duração de 2 a 3 anos.

Durante o curso, as aulas intercalam estudo da teoria e atividades práticas, incluindo muitas matérias relacionadas à arte, história e cultura.

Mais do que apenas teoria, a faculdade oferece elementos para que você possa desenvolver seu olhar estético e se tornar um profissional mais completo e cobiçado.

Não é necessário saber desenhar para fazer esse curso. Mas, embora existam muitos softwares para auxiliar os profissionais, você vai precisar desenvolver essa habilidade no decorrer da faculdade.

O que se estuda no curso de Design Gráfico?

A grade curricular pode variar bastante, a depender da faculdade ou da modalidade escolhida. No entanto, certas matérias são comuns à maioria delas. Veja algumas a seguir.

  • criação e desenvolvimento de embalagens;
  • princípios de sistemas de informação;
  • desenho artístico e vetorial;
  • registro sonoro e visual;
  • comunicação editorial;
  • computação gráfica;
  • produção gráfica;
  • teoria das cores;
  • modelagem 3D;
  • história da arte;
  • análise textual;
  • projeto gráfico;
  • planejamento;
  • usabilidade;
  • ilustração;
  • fotografia;
  • tipografia;
  • estética.

Como é possível perceber, a profissão de um designer gráfico é extremamente diversificada. Há uma pluralidade de opções para o profissional atuar. Porém, para que isso seja possível, é significativo ter um bom curso superior.

Você gostou de saber mais sobre a profissão de um designer gráfico? Esperamos que o nosso texto tenha sido útil. Para que você vá além, separamos um infográfico gratuito para que você veja qual dos cursos de design tem mais a ver com você!

Você pode gostar também
Tags: designer gráfico, designer gráfico atividades, O que faz um designer gráfico

Postagens semelhantes