Empreendedorismo

Empreendedorismo e arte: é possível ter um negócio de sucesso 💡

Já imaginou trabalhar com arte e ainda ter o seu próprio negócio? Saiba que o empreendedorismo também é um caminho para os artistas.

Segundo relatório do Global Entrepreneurship Monitor 2019, mais de 53 milhões de brasileiros são empreendedores.

Com a 4ª maior taxa de empreendedorismo inicial entre os países pesquisados, o Brasil está à frente de países como Alemanha, Colômbia, EUA e México.

E a perspectiva é de que em 2020 o país atinja marca história, com 25% da população envolvida com algum tipo de atividade empreendedora.

Pensa em fazer parte desse grupo?

Então confira as dicas de como empreender e trabalhar com o que você mais ama!

Passo a passo para unir empreendedorismo e arte

1. Faça um plano de negócio

Num primeiro momento, muitos vão pensar que planejamento nada ter a ver com as atividades artísticas. Mas, acredite, ter um plano é necessário no empreendedorismo.

Você deve pensar sobre qual é o seu objetivo para conseguir criar as melhores estratégias. 

Afinal, sem saber onde se quer chegar, fica complicado encontrar os caminhos certos, concorda?

Portanto, não se sinta intimidado com a ideia de criar um plano de negócio.

Esse documento serve para ajudar você a realizar os seus sonhos e ser um artista de sucesso.

2. Defina sua atividade artística 

Também é importante saber com o que você quer trabalhar. Isso não significa ficar limitado a fazer uma única coisa.

Porém, um negócio precisa ser mais específico, deixando claro o que ele oferece.

Se você tivesse que criar uma sessão “sobre nós” no site do seu futuro negócio, o que colocaria no texto?

Comece tentando visualizar sua carreira e como você espera ser visto enquanto artista. Isso ajuda a clarear as ideias.

3. Identifique o público-alvo

Quem é o seu cliente ideal, ou seja, aquele com potencial de comprar seus trabalhos? 

Responder a essa pergunta é fundamental para ganhar dinheiro com arte.

Isso porque a identificação do público-alvo ajuda você a:

  • promover o negócio do jeito certo;
  • conhecer os hábitos dos possíveis clientes;
  • agregar mais valor aos seus produtos;
  • e até escolher o tom de voz mais adequado.

4. Crie uma marca com personalidade 

Todos os passos anteriores são importantes na hora de “dar uma cara” para o seu negócio.

Por isso, vale a pena pesquisar bastante sobre o mercado e conhecer os concorrentes. 

Afinal, o que você quer é se diferenciar, certo?

Além das suas produções, a identidade visual e a comunicação do seu empreendimento devem ter um estilo próprio.

É assim que as pessoas vão conseguir identificar a sua marca.

Empreendedorismo e arte - dicas

5. Formalize o empreendimento 

Uma hora ou outra, você vai precisar formalizar o negócio. Isso significa abrir uma empresa e ter um CNPJ.

Com isso, será possível, por exemplo, emitir notas fiscais, abrir uma conta de pessoa jurídica, contratar funcionários, entre outras coisas.

Mas não é só por conta das questões burocráticas que você deve fazer isso.

Se quiser que o seu empreendimento seja reconhecido no mercado, não dá para fugir da formalização. Até parceiros e clientes passam a dar mais credibilidade para a marca.

6. Confie no seu trabalho

Ter confiança no próprio trabalho é um dos segredos para se dar bem. E isso não só nas artes, mas em todas as áreas.

Se você fez um bom curso superior e está sempre em busca de mais qualificação profissional, fica mais fácil se sentir confiante.

Portanto, nunca pare de investir em conhecimento, aprender novas técnicas e acompanhar as novidades da área. Assim, aumentam a qualidade do seu produto e a sua confiança.

7. Assuma o papel de empreendedor

Além de artista, não se esqueça que você pretende ser empresário. Dessa forma, ficar ligado no mercado faz parte das suas atribuições.

É importante conhecer bem os concorrentes, encontrar novas oportunidades para o negócio, estabelecer parcerias.

Enquanto empreendedor, você também deve se preocupar em manter boas relações com clientes, fornecedores e outros artistas.

8. Aprenda a lidar com as finanças

Embora a maioria dos artistas não tenha muita afinidade com números, saiba que aprender a administrar o dinheiro do seu negócio é crucial.

Sem uma boa gestão financeira, a empresa corre o risco de não sobreviver.

Além de acompanhar os gastos e garantir que o empreendimento esteja dando lucro, é preciso precificar do jeito certo, ter uma reserva em caixa, não misturar o seu dinheiro com o da empresa etc.

Dependendo da situação, contratar alguém para se dedicar às atividades financeiras pode ser uma boa ideia.

9. Seja flexível

Lembra do plano de negócio? 

Fique sabendo que ele não é permanente. Muita coisa pode acontecer e mudanças vão precisar ser feitas em algum momento.

E isso não é um problema.

Porém, para não ter dor de cabeça, você precisa aprender a ser flexível. Ou seja, estar aberto a fazer ajustes quando for necessário.

No empreendedorismo, a flexibilidade é uma das habilidades mais valorizadas. Afinal, o mundo muda muito rápido e as empresas precisam dar conta de acompanhar.

10. Aceite os erros e acertos

Antes mesmo de começar, esteja preparado para errar. Mesmo os negócios mais bem-sucedidos falham e são obrigados a encontrar outras soluções.

A principal lição é não desanimar quando algo der errado. Use as falhas como uma oportunidade de aprender e até de inovar.

Além disso, reconheça seus acertos e encare o que dá certo como fonte de motivação. Eles mostram que você está no caminho certo.

Aposte no empreendedorismo e na sua paixão pela arte!

Coloque essas dicas em prática para fazer o seu negócio crescer. 

Como você viu, o empreendedorismo mostra perspectivas promissoras para os artistas ganharem dinheiro fazendo o que amam.

Quer receber as novidades mais quentes sobre estudos, carreiras e o mercado de arte? É só fazer o seu cadastro na newsletter da Belas Artes.

Postar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.