Economia criativa

Economia criativa: o que √© e as possibilidades que ela traz ūüí°

Inova√ß√£o, criatividade e rentabilidade. Essas s√£o as principais caracter√≠sticas da economia criativa, setor que vem crescendo bastante nos √ļltimos anos.

Caso você nunca tenha ouvido falar sobre o assunto, aproveite esse momento para entender o que é economia criativa e descobrir quais áreas fazem parte dela.

O post ainda conta mais sobre as vantagens de entrar para esse nicho e o que você precisa saber para dar os primeiros passos. Bora conferir?

Entenda o que é economia criativa

A economia criativa inclui uma s√©rie de profiss√Ķes ligadas √† inova√ß√£o e, obviamente, √† criatividade. 

Ao contr√°rio das carreiras mais tradicionais, que valorizam habilidades mec√Ęnicas acima de tudo, essas atividades dependem principalmente da capacidade de ter novas ideias.

E tudo isso tem a ver com a tecnologia, sabia? 

Com o avan√ßo dela, muitas fun√ß√Ķes come√ßaram a ser substitu√≠das pelas m√°quinas, softwares e outras ferramentas digitais.

Ao mesmo tempo em que isso leva ao desaparecimento de algumas profiss√Ķes, a demanda por trabalhos criativos s√≥ aumenta. Afinal, eles dependem de habilidades exclusivamente humanas para gerar valor econ√īmico a partir de a√ß√Ķes culturais e intelectuais.

Quais áreas estão ligadas à economia criativa?

Se você pensa em trabalhar nessa área, não deixe de conhecer alguns de seus principais nichos:

Artes Visuais

Quando o assunto √© economia criativa, as Artes Visuais s√£o as primeiras a serem lembradas. Afinal, a √°rea abra√ßa profiss√Ķes que nasceram do potencial criativo das pessoas.

Quem faz uma faculdade de artes visuais pode trabalhar com pintura, desenho, escultura, instala√ß√Ķes, curadoria em galerias e museus, cr√≠tica de arte, projetos culturais, entre outros.

R√°dio e TV

Rádio e TV é uma área que costuma atrair os apaixonados por mídia, projetos audiovisuais e entretenimento. Será que você é um deles?

Saiba que, além de trabalhar em emissoras de rádio e televisão, os formados na área também podem atuar em produtoras independentes e até mesmo desenvolver os próprios projetos.

Design

O design é bem mais diverso do que muita gente imagina. O curso mais conhecido costuma ser o de Design Gráfico, que forma pessoas para trabalhar tanto com materiais impressos quanto com web design.

Tem ainda quem prefira trabalhar com Design de Interiores, usando os conhecimentos est√©ticos para transformar espa√ßos em ambientes mais funcionais e confort√°veis. Outros escolhem ser designers de produto e atuar na ind√ļstria e at√© mesmo designer de games, profiss√£o que est√° em alta.

Fotografia

Se você é do tipo observador e sempre curtiu tirar fotos, trabalhar com Fotografia é uma possibilidade.

Apesar de algumas pessoas encararem a fotografia como um hobby, muitos profissionais constroem carreiras de sucesso na área. Com talento e uma boa qualificação, você pode ser um deles.

Publicidade e Propaganda

A Publicidade e Propaganda é outra área importante para a economia criativa. Isso porque qualquer marca precisa de um publicitário para se destacar em relação ao seus concorrentes.

Al√©m de usar a criatividade para criar campanhas e a√ß√Ķes publicit√°rias, esses profissionais tamb√©m s√£o respons√°veis por fazer pesquisas de mercado, analisar a concorr√™ncia, criar planos de comunica√ß√£o etc.

Artes Cênicas

As Artes Cênicas fazem os olhos de algumas pessoas brilharem. Embora a ideia de trabalhar com teatro e cinema pareça um sonho, ela pode ser concretizada.

E os trabalhos não estão limitados aos atores. Dá para atuar também como roteirista, diretor, preparador de elenco, apresentador, programador cultural.

Gastronomia

Cozinhar é assunto tão sério que pede uma boa formação. Quem sonha em trabalhar como chef de cozinha e ter seu próprio restaurante precisa fazer uma faculdade de Gastronomia.

Isso porque o curso fala sobre as bases da gastronomia, como fazer a gest√£o correta dos ambientes gastron√īmicos e os processos criativos, t√£o importantes para a inova√ß√£o.

M√ļsica

Se voc√™ ama m√ļsica, fique sabendo que voc√™ pode trabalhar no ramo e encontrar boas oportunidades na economia criativa.

Al√©m de m√ļsicos, os profissionais da √°rea podem atuar, por exemplo, como produtores musicais, operadores de r√°dio, sonoplastas e compositores.

Arquitetura e Urbanismo

Essa é outra que não podia ficar de fora da lista. Afinal, a Arquitetura e Urbanismo tem um papel importante na construção de um mundo inovador.

Al√©m de criar novos modelos de casas e edif√≠cios, os arquitetos e urbanistas s√£o quem encontram novas solu√ß√Ķes para os problemas dos grandes centros urbanos.

Economia criativa - possibilidades

Por que trabalhar nessas áreas é uma boa ideia?

Se você acha que tem o perfil para ser um agente da economia criativa, vá em frente e aposte nisso!

As carreiras desse nicho est√£o entre as profiss√Ķes do futuro e, portanto, prometem √≥timas possibilidades e oportunidades de emprego. 

Ainda, autar na ind√ļstria criativa significa ter um esquema de trabalho mais flex√≠vel, o que √© o sonho de muita gente.

E, por fim, o motivo mais importante de todos: gerar valor para a sociedade. Em vez de fazer as mesmas tarefas todos os dias, você sabe que um dos objetivos do seu trabalho é trazer algum benefício para o mundo em que vivemos.

Como se envolver com economia criativa?

Mesmo que você ainda não tenha total certeza sobre qual curso fazer e qual carreira seguir, você pode começar a dar os seus primeiros passos. Veja as dicas:

1. Acompanhe as tendências

Não deixe de ficar ligado nas principais novidades do mercado criativo, nas tecnologias do momento e nas tendências das áreas. Assim, você vai ter mais informação nas mãos na hora de escolher uma carreira.

2. Tenha um objetivo

Quando uma pessoa sabe onde quer chegar, fica mais fácil descobrir os melhores caminhos. Se o seu objetivo é trabalhar com teatro, por exemplo, começar a assistir mais peças e a orbitar esse universo é essencial.

3. Busque capacitação

Talento e criatividade são fatores importantes, mas não suficientes para ter sucesso na economia criativa. Por mais habilidoso que você seja, ter uma formação de valor no currículo faz uma grande diferença.

Partiu investir no seu futuro?

Não faça qualquer faculdade só para pegar o diploma. Para se dar bem na economia criativa, você deve escolher uma instituição de qualidade para fazer sua graduação.

Quer uma dica de onde estudar? Clique aqui e conheça os cursos oferecidos pela Belas Artes!

Postar coment√°rio