As 5 principais dúvidas de quem quer estudar arquitetura no exterior

As 5 principais dúvidas de quem quer estudar arquitetura no exterior
18 de dezembro de 2017 Belas Artes

estudar arquitetura no exterior

Imagine poder incluir em seu currículo de arquiteto não apenas uma instituição renomada, mas também uma de fora do país. Já pensou? Pois saiba que isso é possível para quem decide estudar arquitetura no exterior.

Esse intercâmbio traz efeitos que poderão durar para sempre na sua vida e na sua carreira. Por isso, nada melhor do que tirar todas as dúvidas antes de embarcar nessa aventura, certo?

A seguir, veja quais são 5 dos principais questionamentos e conheça suas respostas!

1. Qual é o lugar ideal para estudar arquitetura no exterior?

Como tem a ver com a cultura e com as características de cada povo, a arquitetura se manifesta de um jeito diferente em cada lugar. Ir para Florença significa conhecer a influência do Renascimento, enquanto viajar para Melbourne é a garantia de ter uma abordagem moderna.

Por isso, não dá para escolher apenas um destino como o melhor. Ao mesmo tempo, é recomendado dar preferência para universidades e instituições que tenham parceria com a sua faculdade. Desse jeito, há máxima segurança e praticidade.

2. Essa experiência vai atrapalhar ou atrasar a formatura?

Diante do desejo de receber o diploma rapidamente, é comum ter medo de que uma ou outra situação atrase o momento de se formar. Mas será que estudar arquitetura no exterior é uma delas?

A resposta depende do curso que você procura. Boa parte deles é de curta duração, estendendo-se por algumas semanas durante as férias. Com isso, não há nenhum atraso para a sua formatura.

Já se quiser fazer um estendido, pode acontecer de a sua conclusão ter que ficar para o período seguinte. Então, não deixe de falar com a sua faculdade!

3. O que é possível aprender em um curso no exterior?

A maioria dos programas fora do país tem opções para quem deseja estudar um novo idioma. Porém, no caso dos de arquitetura, o foco é mesmo nessa área.

estudar arquitetura no exterior

Eles tratam dos elementos arquitetônicos do local e de sua evolução, além de apresentar conceitos como sustentabilidade ou preservação de patrimônio. Há aulas teóricas e experimentais em alguns casos e cada faculdade tem a sua metodologia.

O importante é reconhecer que, ao fazer um curso do tipo, você voltará para o solo brasileiro sabendo mais sobre a sua área de carreira e tendo uma visão muito ampla.

4. É preciso saber falar outra língua?

Tudo isso leva diretamente para a próxima dúvida sobre estudar arquitetura no exterior: afinal, é obrigatório ter fluência em outro idioma?

Para dar conta de acompanhar todas as lições e aulas, sim, é necessário ser fluente. Mas se ainda não tiver o idioma na ponta da língua, não se preocupe!

Você pode começar fazendo um curso no exterior voltado para a fluência, por exemplo, ou, então, mergulhar de vez na língua. Aproveite e coloque sua série favorita em dia no idioma do curso e vá se aprimorando para poder fazê-lo.

5. Como funciona todo esse processo?

Um dos maiores questionamentos é como se dá esse esquema de estudar em outro país. Precisa de carta de apresentação? A universidade de destino tem que aprovar? E se não me deixarem entrar no país?

Tudo isso é facilmente resolvido quando você vai para uma parceira da sua faculdade. Nesse caso, as vagas são preenchidas de acordo com o interesse e a burocracia é muito menor — mesmo!

Além disso, o valor do pacote inclui passagem, seguro saúde e até o visto. O alojamento é garantido pela própria instituição de ensino do exterior e, entre uma aula e outra, é possível fazer passeios culturais.

Também pode acontecer de um orientador acompanhar o grupo, tornando tudo ainda mais prático. No final, rolam um projeto e um programa cultural. Em seguida, vêm a cerimônia de graduação e a festa de despedida, finalizando essa experiência incrível!

Depois de esclarecer todos esses pontos, você estará mais próximo de realizar o sonho de estudar arquitetura no exterior. Basta começar a correr atrás de programas abertos e se preparar desde já para aproveitar tudo.

Tem alguma outra dúvida que não foi respondida? Deixe seu comentário e participe!

Top