Preciso de faculdade para trabalhar com design gráfico?

Preciso de faculdade para trabalhar com design gráfico?
3 de novembro de 2017 Belas Artes

design gráfico

Você sabia que uma das áreas mais amplas do design é a do designer gráfico? Quando falamos em design gráfico não falamos só de ilustrações, panfletos e cartazes.

Esse profissional é responsável pelos projetos de comunicação visual, desde logotipos a embalagens, websites, livros e revistas. Sempre cuidando da parte estética.

Aí você se pergunta: mas será preciso fazer faculdade para trabalhar nesse ramo? Vem descobrir com a gente no post de hoje!

Como é a formação de um designer gráfico?

A verdade é que a formação acadêmica em design gráfico é muito importante para quem deseja trabalhar na área. Não somente pelo diploma, que sim, certamente será exigido pelas melhores empresas. Mas também porque é através dela que o conhecimento mais amplo é agregado.

Com o curso você aprende a história da profissão, as transformações e tendências. Os conceitos aprendidos na faculdade de design gráfico acompanharão a sua carreira. Você aprenderá sobre história da arte, desenho, estética e os diferentes ramos do design gráfico, como a área de editorial, de embalagens e ilustração.

A formação é concluída em quatro anos, com a habilitação de bacharelado. Mas também é possível escolher a opção de curso tecnológico, que foca nas necessidades do trabalho e leva um período mais curto, de dois anos, mas ainda lhe dá o diploma de curso superior.

E os estágios e cursos em design gráfico?

Ter contato direto com pessoas que trabalham no ramo é fundamental para entrar no mercado de trabalho. Com a faculdade isso fica mais fácil, porque você pode conseguir a oportunidade de um estágio. Não existe melhor forma de aprender, na prática, tudo o que o aluno vê na teoria.

O estágio pode ser iniciado a partir do segundo ano letivo.

design gráfico

Mas é claro que a faculdade não deve ser a única fonte de formação de um designer. Para trabalhar no setor de criação, por exemplo, é preciso saber utilizar programas de edição de imagem, editorial, webdesign, 3D etc. Tudo dependerá da especialidade, mas será essencial adquirir pelo menos as noções básicas de alguns softwares.

Todos aqueles cursos poderão ser feitos em paralelo a seus estudos acadêmicos ou previamente. Na faculdade, você dificilmente encontrará cursos aprofundados sobre softwares.

Como entrar no mercado de trabalho?

O diploma não é obrigatório para exercer a função de designer gráfico no país, visto que não existe a regulamentação do exercício profissional do designer. Existem projetos de lei para cobrir essa lacuna, como o PL 7520/2017, e a discussão sobre regulamentar a atividade é bem antiga no Brasil.

Então, você já sabe que o diploma não é obrigatório, mas é o seu diferencial, certo? As experiências do estágio também entram ao seu favor na hora de entrar no mercado de trabalho.

Com a graduação concluída e estágio feito no currículo, o designer pode ser considerado alguém que já passou por uma fase de experiência e bom aprendizado. Você pode encher o peito e contar a sua experiência na entrevista de emprego.

Aliás, organize o seu currículo para que os pontos principais da formação estejam lá. Todas as competências como os cursos, workshops, certificados e diplomas (relacionados ao design gráfico) devem ser incluídos. Saber uma língua estrangeira, como o inglês, também será válido.

Além do currículo, é importante ter um portfólio com todos os projetos relevantes que foram criados por você. O empregador precisará conhecer o trabalho do designer antes de contratá-lo. Mas, calma, você não precisa fazer parte de nenhuma agência para começar a trabalhar!

Enquanto designer, você tem autonomia para trabalhar por conta própria, receber freelas e agregar mais projetos ao seu portfólio. Há quem prefira ser um profissional autônomo a vida inteira, pela flexibilidade que a profissão oferece. A escolha dependerá do perfil do designer. Tá bom pra você?

E então, o que achou desse post? Deixe aqui o seu comentário.

Top